domingo, 17 de abril de 2011

Minha Cirurgia da Vesícula

Bom como disse a vocês, nesse um ano, várias coisas aconteceram na minha vida, entre elas, a cirurgia de retirada da vesícula (Colecistectomia). Antes de ir para a cirurgia, eu tive duas crises de pedras na vesícula, as crises são horríveis, a dor é muito intensa, o médico me disse que as dores sentidas por uma crise de pedra na vesícula, comparam-se as cólicas sentidas para o parto.
Eu não sabia que tinha pedra na vesícula quando tive a primeira crise, foi em uma terça-feira a noite, a dor veio derrepente, e veio forte já, a sensação que tinha é que a minha barriga ia estourar, uma pressão que sentia por dentro (depois descobri que essa sensação de pressão se dá pelo fato da pedra se mover dentro da vesícula no momento da digestão, e a vesícula com a dificuldade encontrada para realizar a sua função, se contrai, e quando ela se contrai sente-se esta pressão), fui parar no hospital, com suspeita de apêndicite, pois as dores são parecidas, fui medicada, e as dores foram aliviando, mas acrescento que entrei no hospital, gemendo de dor, e andava arcada, pelas fortes cólicas que sentia no abdomêm. Fui aconselhada pelos médicos a progurar um médico, da especialidade Gastro e realizar exames, entre eles endoscopia e ecografia total do abdomêm, e claro exames de sangue, fezes e urina.

Então lá fui eu, para a parte dos exames, fiz todos estes exames, o exame de endoscopia nunca havia feito, só sabia que eles colocavam um tubo pela nossa garganta, era tudo que eu sabia....Bom, fui com a cara e coragem né, minha irmã me acompanhou, pois é aconselhável ir com acompanhante já que tomamos um remedinho direto na veia que nos faz dormir, e quando acordamos ainda estamos meio dopados e falando besteiras. Nossos sentidos ficam mais lentos, e por isso não é aconselhàvel dirigir após este exame.

O bom de tudo é que com esse remedinho milagroso que nos aplicam na veia (o famoso sedativo), dormimos e não sentimos absolutamente nada, quando acordamos o exame já terminou. Maravilhoso né.

Aí realizei a ecografia abdominal, exame que identificou as pedras na minha vesícula. A partir daí, já tinha conhecimento que eu carregava pedras...Apresentei os exames ao medico, e ele me informou que só com cirurgia para eliminar as pedras, e detalhe eles tiram as pedras e a vesícula, isso para não correr o risco de formar novos cálculos na vesícula. Me informando isso o médico também me passou uma dieta para eu fazer, e assim não ter novas crises, a dieta era não comer nada de fritura, nada com gordura, nada de refrigerante, nada de churrasco, nada de bebida alcoólica, nada de chocolate, enfim tudo light.
Segui a dieta, enquanto não relaxei, tudo seguiu bem, mas no feriado de carnaval, abusei, abusei de massa, comi milho (veneno para quem tem pedra na vesícula, mas eu não sabia, achei que era light) e abusei de bebida alcoólica, ingeri vinho, e então veio a segunda crise.
Eu já sabia que as dores eram o início da crise, tentei inultimente tentar cortar os sintomas no início, o que não surtiu efeito algum, a crise veio e veio forte, vomitos, ah, sim, esqueci de comentar que as crises na vesícula são acompanhadas por nauseas, vomitos, é impossível sentir cheiro de comida, e até agua em uma crise forte, você vomita, e geralmente para se recuperar vai uma semana...

Então, recebi minha segunda crise, fui parar no Posto 24H do SUS, cheguei lá fiquei 2 horas sentada aguardando o médico me chamar, com as dores, vômitos, chorava de dor, após as duas horas com a dor bem mais intensa, fui chamada pelo médico, implorei ao mesmo que me encaminhasse para o hospital, mas o mesmo me encaminnhou para uma sala de soro, me colocaram no soro, não resolveu nada, a dor continuava, implorei ao médico novamente para me encaminhar ao hospital pois as dores eram muito forte, ele não me encaminhou, me aplicou uma injeção no bumbum (dramim), e me colocou para tomar morfina. Com a morfina na veia, fiquei mole, mole, dormi, eles perguntaram se as dores haviam aliviado, eu disse que sim ( com morfina né), então eles me mandaram de volta pra casa, saí do Posto tonta, trançando as pernas, cheguei em casa, e após algumas horas, resultado, passou o efeito da morfina e voltaram as dores...na mesma intensidade.

Fui direto para o hospital já que meu quadro era de emergência, e me internaram. Fiquei dois dias internada, com vários remédios na veia. Fui informada que teria que fazer a cirurgia, porém eu tinha um quadro de infecção urinária e renal, e com infecção não se pode fazer cirurgia. Tinha que tratar o quadro de infecção primeiro. Saí do hospital, tratei o quadro de infecção em casa, e marquei minha cirurgia.

Realizei a mesma no dia 24/03/2011, fiquei em jejum por 10 horas, jejum total , nem agua podia ingerir. Me internei e fui para a sala de cirurgia. Estava com receio da anestesia,  pois é anestesia geral. Porém na sala de cirurgia, implorei pra tomar anestesia, porque me deu uma crise de enxaqueca, e só queria que aquela dor acabasse, então deram início a cirurgia e me aplicaram a anestesia.

Na hora apaguei, quando acordei estava na sala de observação, e depois quando acordei de novo já estava no quarto. Minha barriga doía, mas uma dor mais suportável que as cólicas da crise da vesícula. Fiquei 24 hrs no hospital e já me liberaram para alta, retornei para casa e fiquei 10 dias de molho, nesse período comida, mais pastosa, bastante líquido.

Hoje estou com 24 dias de cirurgia, ainda sinto algumas dorzinhas incomodas, mas estou me recuperando muito bem.

Um comentário:

  1. tambem fiz essa cirurgia, hoje faz 16 dias,ainda estou me recuperando e comecando aos poucos a comer normalmente, mais estou com muito medo de como minha vida vai ser daqui para frente, to muito triste,mais e bom ler essas historias na internet e ver que nao estou sozinha.

    ResponderExcluir